Notícias - Notícias

Novo prédio amplia capacidade do Banco de Leite Humano

Novo prédio amplia capacidade do Banco de Leite Humano

Por EME Equipment em 15/10/2018

Após 20 anos de atividades, o Banco de Leite Humano de Jundiaí alcançou, nesta semana, um novo patamar para o atendimento de mães que optam por ajudar a salvar vidas. O serviço está em novo endereço, com estrutura moderna e ampla, próximo ao Hospital Universitário, de onde provém a maior parte das demandas. A mudança resulta na ampliação no processamento e armazenamento em 33%, ou seja, com a capacidade de pasteurização de 200 litros de leite por mês.

O investimento para a operacionalização do Banco de Leite foi de R$ 70 mil, feito pelo Hospital Universitário e Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). De acordo com a coordenadora do espaço, Marcela Bionti de Carvalho, desde a sua inauguração, o espaço conta com 7,3 mil doadoras cadastradas. Atualmente processa material de 40 doadoras, que forneceram, no mês passado, 83 litros de leite, suficiente para o atendimento de apenas 17 dos 25 pedidos realizados, em média, diariamente.

Leia também: Bebês estão na UTI em Jundiaí e precisam de doação de leite materno.

“Com o novo espaço teremos a capacidade de ampliar o processamento. Com a estrutura anterior, que era menor, conseguimos chegar a 150 litros/mês em períodos de grande número de doações. Agora, a meta é conseguir aumentar o número de doadoras e alcançar os 200 litros por mês. Desta forma, garantiríamos o atendimento de todas as solicitações”, ressalta a coordenadora, lembrando que o novo espaço (na rua Raguza, 54, Jardim Messina) é totalmente adequado às normas específicas para o serviço (RDC171), com áreas exclusivas para o controle de qualidade, sala de ordenha, sala de atendimento e de materiais além da estrutura de sala de pasteurização, armazenamento e administração.

“A estrutura montada neste novo endereço é eficiente e adequada para o atendimento às mulheres que acabaram de ter o filho. A acessibilidade para a sala de atendimento é um ganho em relação ao endereço anterior. A qualificação em todos os serviços de saúde é resultado de investimentos planejados, priorizados e com eficiência nos gastos”, comentou o prefeito Luiz Fernando Machado, que participou da inauguração oficial nesta quarta-feira (03/10/2018).

Com filho de quatro meses em amamentação, Mariana Savino Schweter, de 30 anos, doa leite materno desde a segunda semana de vida de Pedro. “Essa é a minha segunda gestação. Então já sabia que teria muito leite materno. Na primeira vez, acabei perdendo muito, jogava na pia. Mas dessa vez, desde o início liguei para o Banco de Leite Humano, que veio até a minha casa, fez os exames necessários e passa semanalmente coletando meu leite materno e deixando mais recipientes para a doação”, conta.

Leia também: Maternidade Odete Valadares pede doações para banco de leite humano.

Para Mariana, a felicidade em poder ajudar mais crianças a crescerem é um sentimento que mais mulheres poderiam sentir. “Não há mínimo para a doação de leite materno. Mesmo que seja pouco, as mulheres podem ajudar a outras mães e seus filhos, que estão na unidade de terapia intensiva (UTI)”, explica. É o caso da jovem mãe Luana dos Santos Dias, 22 anos. Sua filha nasceu com 34 semanas e está internada na UTI do Hospital Universitário, onde recebe as doações de leite materno. “Enquanto estou aqui na UTI, durante o dia, amamento. Mas de madrugada a bebê usa o leite materno doado do Banco de Leite Humano. Não tenho como agradecer pelas doações. É a possibilidade de esperança de vida para as crianças”, diz.

Para encontrar o banco de leite mais próximo, acesse o site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano ou utilize o Localizar de Bancos de Leite Humano (LOBALE).

Fonte: https://bit.ly/2NI1SKs

Gostou deste post? Aproveite para seguir nossa página no Facebook Instagram.

Compartilhar essa publicação
Comentar essa publicação

Assine nossa newsletter

Digite seu e-mail e receba notícias e novidades

Categorias

Encontre um representante

e solicite seu orçamento