Notícias - Amamentação

Amamentação de mais de um bebê na prática

Amamentação de mais de um bebê na prática

Por EME Equipment em 21/05/2018

A amamentação é a melhor forma de alimentar um recém-nascido, e o mesmo vale para gêmeos. Mas no caso de mais de um bebê é preciso disponibilidade e paciência adicionais até que uma rotina seja estabelecida.


Dá para amamentar exclusivamente mais de um bebê?

A resposta curta e direta é que é possível, sim, amamentar mais de um bebê. O processo é menos complicado se a mãe tem bastante ajuda e convicção dos benefícios do leite materno.


No caso de trigêmeos, a dificuldade em manter a amamentação exclusiva é um pouco maior mas algumas sugestões podem ajudar:


  • Para deixar a rotina um pouco menos pesada e manter o aleitamento materno pelo máximo de tempo possível, mães de trigêmeos podem ordenhar o próprio leite para dar aos bebês com ajuda de outras pessoas.


  • Se a opção for colocar os bebês no peito mesmo, dois podem ser alimentados ao mesmo tempo enquanto o terceiro espera. Para não se perder no “rodízio” é recomendável ter uma tabela com o registro das mamadas de cada um.


Do ponto de vista afetivo, a amamentação aproxima você de seus filhos e ajuda a construir mais rapidamente o vínculo com eles.


É claro que amamentar exclusivamente mais de um bebê é mais trabalhoso e exige mais dedicação do que dar o peito a um filho só.


Para ajudar, compilamos a seguir algumas das preocupações mais frequentes das mamães.

E se eu não tiver leite suficiente para os gêmeos?

A lei da oferta e da procura se aplica às mães também, incluindo as de gêmeos ou trigêmeos. Se você der de mamar toda vez que as crianças estiverem com fome, pode confiar que seu corpo vai produzir leite suficiente.


A baixa produção de leite quase sempre pode ser corrigida com uma maior frequência de mamadas ou com a melhora da "pega" dos bebês nos mamilos.


No caso de bebês que ainda estejam no hospital por terem nascido prematuros, o recomendado é que a mãe comece a tirar seu próprio leite o quanto antes. Uma vez que o leite "desça", talvez seja mais fácil usar uma bombinha elétrica e tirá-lo dos dois seios ao mesmo tempo.


O leite ordenhado pode ser armazenado em recipientes esterilizados e refrigerado ou congelado para uso posterior. Peça ajuda ao pessoal da enfermagem ou pergunte se o hospital tem um banco de leite ou lactário.


Saiba mais sobre armazenamento de leite materno.


Amamentar mais de um bebê leva mais tempo do que dar mamadeira?

O tempo de dar o peito ou dar leite na mamadeira é praticamente o mesmo, mas mamadeiras requerem tempo extra para lavagem e esterilização, além da própria preparação do leite, em caso do uso de fórmulas artificiais em pó.


De acordo com cálculos da organização La Leche League International, o aleitamento materno de gêmeos durante o primeiro ano de vida poupa aos pais cerca de 300 horas e mais o equivalente a 1.200 dólares em despesas com fórmula infantil.


É verdade que com a mamadeira outra pessoa pode ajudar a alimentar os bebês, além da mãe. Mas a introdução da mamadeira para administrar leite materno ordenhado ou complemento de leite em pó pode prejudicar a pega no peito, fazendo com que a produção de leite diminua.


Por isso, no caso de precisar dar leite materno ordenhado ou complemento de leite artificial receitado pelo médico, prefira usar recipientes alternativos como um copinho, seringa ou colher, para não prejudicar a amamentação.


Deve-se seguir uma rotina rígida para amamentar gêmeos?

A amamentação dos bebês sempre nos mesmos horários certamente é a forma mais eficiente de organizar o dia, no caso de mais de um bebê. Porém a recomendação dos especialistas é oferecer o peito sempre que o recém-nascido demonstre sinais de fome. Cada criança é uma criança e uma delas pode querer mamar a cada meia hora, enquanto a outra pede o peito a cada duas.


Algumas mães acabam deixando que o bebê mais comilão dite o horário da próxima mamada para os dois. Há também quem prefira seguir o ritmo natural dos bebês durante o dia e adotar uma rotina mais rígida à noite.


"Costumo orientar os pais que, estando os bebês com bom ganho de peso e horários mais regrados durante o dia, deixem que eles sejam o 'despertador' durante a madrugada", afirma Fábio Picchi, pediatra e integrante do Conselho Médico do BabyCenter. "Na maioria dos casos, isso acontece depois de seis a sete horas de sono e da última mamada."


É possível dar o peito para os dois bebês ao mesmo tempo?

É possível amamentar duas crianças ao mesmo tempo, mas isso vai exigir um pouco de prática. Vale a pena experimentar almofadas especiais de amamentação para gêmeos ou travesseiros para dar apoio aos bebês e não cansar demais seus braços.


Uma vez que as crianças estejam com algum suporte, você pode tentar variar as posições de amamentar para ver como todos se acomodam melhor. Dá, por exemplo, para segurá-los atravessando horizontalmente seu peito ou passando por baixo de suas axilas -- ou até uma combinação dos dois.


É bom alternar os bebês nos seios em cada mamada, especialmente se um deles for mais voraz (o que estimulará mais a produção do leite).


Se você achar difícil lembrar quem estava em qual lado da última vez, experimente alternar os seios entre os bebês a cada 24 horas, em vez de a cada mamada, sem nunca deixar de estimular as duas mamas todos os dias.


Essa troca frequente de lados ajuda a produzir quantidades semelhantes de leite nas duas mamas e diminui a chances de você vir a ter um ducto entupido. Serve também para que os olhos dos bebês façam a mesma quantidade de exercícios e sejam igualmente estimulados (pois eles vão querer olhar para seu rosto).


Quando os bebês nascem prematuros e um deles ainda está no hospital, a mãe pode tentar amamentar o que está em casa de um lado e ordenhar o leite do outro ao mesmo tempo, a fim de manter a produção constante.


Para isso será necessário ter uma bombinha, de preferência elétrica.


Como saber se os bebês estão mamando bem?

O pediatra vai poder dizer se eles estão mamando suficientemente pelo peso que ganharem. Recém-nascidos costumam perder nos primeiros dias depois do parto cerca de 10 por cento do peso que tinham ao nascer. Esse peso normalmente é recuperado por volta do fim da segunda semana de vida.


Crianças saudáveis precisam começar a engordar mais ou menos a partir do quinto dia após o parto. Para evitar preocupação, vale antecipar a primeira consulta pediátrica. Confie nos seus instintos de mãe (mesmo que de primeira viagem!).


Há algumas maneiras caseiras para ter alguma ideia se os bebês andam se alimentando bem.


Apesar de a desidratação em recém-nascidos ser rara, é importante saber quais são os sinais de uma criança que mama adequadamente para, do contrário, procurar ajuda médica logo se alguma coisa parecer estranha com seus filhos. Veja se:


  • Os bebês mamam a cada duas ou três horas ou ao menos oito vezes por dia nas primeiras duas a três semanas de vida.



  • Você troca a fralda molhada de cada bebê de cinco a seis vezes por dia a partir do quinto dia (sete a oito se forem de pano). Antes disso, o bebê precisa molhar pelo menos 3 fraldas por dia (abaixo disso é preciso procurar um médico imediatamente).


  • Como as fraldas descartáveis são bem absorventes, às vezes fica difícil saber se estão molhadas mesmo. Na dúvida, tire uma usada dos bebês e compare com uma limpa -- a usada tem que estar mais pesada.


  • (Observação: fraldas molhadas por si só não são uma boa medida para saber se uma criança está recebendo leite suficiente. Um bebê desidratado pode continuar fazendo xixi, geralmente de um amarelo mais concentrado, por isso as fezes e o ganho de peso são sinais mais eficientes para averiguar se ele está bem.)


  • Você consegue ouvir os bebês engolindo o leite enquanto mamam (procure ficar em um local silencioso).


  • Seus seios ficam menos rijos, mais leves, depois de dar de mamar.


  • Os bebês ficam calmos depois de mamar. A irritação constante das crianças pode indicar que elas não estão recebendo leite suficiente.


Para se organizar, algumas mães de gêmeos montam uma espécie de tabela no começo para marcar os horários das mamadas, qual bebê mamou por último em qual seio e quantas fraldas cada um deles trocou.


Amamentar mais de um bebê não destrói os mamilos?

O aleitamento de gêmeos não provoca mais ou menos sensibilidade nos mamilos. O desconforto normalmente é provocado pela pega ou posicionamento incorretos, não pelo número de bebês amamentados.


Se seus mamilos estiverem rachados, doloridos ou sangrando, tente tratá-los com o próprio leite materno.


Após amamentar, tire com as mãos algumas gotas de leite, espalhe-as ao redor do mamilo e deixe secar naturalmente pelo máximo de tempo que puder. O leite ajudará a curar rachaduras e a combater bactérias.


Às vezes os mamilos são afetados por uma infecção por cândida, conhecida como sapinho, o que requer um tratamento tópico específico (na mãe e nos bebês) para melhorar.


Converse com o ginecologista ou com o pediatra, para que o diagnóstico seja confirmado e seja receitada alguma pomada compatível com a amamentação, se necessário (não use nada por conta própria).


Tenho medo de me afeiçoar a um dos bebês mais do que ao outro

Pode acontecer de você se apegar no começo mais a um bebê que a outro, especialmente se um deles tiver que passar mais tempo no hospital. Com aquele que vai para casa antes há mais tempo de convivência para criar um laço afetivo.


Por outro lado, há quem acabe se afeiçoando mais àquele que ficou no hospital, precisando de mais cuidados e atenção.


O mesmo pode ocorrer quando um bebê é mais "fácil" e tranquilo que o outro.


Não se culpe. O importante é estar ciente desses sentimentos e procurar distribuir seu amor e atenção igualmente, em especial quando a situação se estabilizar.


Com o tempo, cada bebê, com suas características próprias, acaba conquistando um espaço especial no coração da mãe e da família em geral.


Também é preciso levar em conta que cada criança é uma criança, ou seja, os gêmeos não necessariamente têm a mesma facilidade para mamar ou ganham peso no mesmo ritmo. Aos poucos você vai se acostumar a respeitar a individualidade de cada bebê, tanto em termos afetivos quanto médicos.


Amamentando múltiplos, vai sobrar algum tempo para mim?

É essencial que você tenha um espaço para você (conheça dicas para lidar com o cansaço e o estresse), senão você não vai ter forças físicas e mentais para cuidar de seus filhos.


Você não tem que estar na ativa 24 horas por dia. Na verdade, nem deve.


Se conseguir, durma quando os bebês dormirem. O sono é fundamental, principalmente para quem amamenta dois ou mais bebês. Peça e aceite ajuda, a começar pela do seu parceiro.


Capriche também na sua alimentação e hidratação, para garantir as doses de energia necessárias para cuidar de mais de um bebê.


Procure se afastar um pouco dos bebês indo dar uma caminhada, tomando um bom (e demorado!) banho ou até dando uma escapadinha para algo que dê prazer para você, como bater papo com as amigas.


Uma vez que tenha uma rotina de amamentação estabelecida, programe-se para sair com seu companheiro. Lembre-se de que vocês são um casal e tinham um relacionamento adulto antes da chegada dos bebês.

Se você gostou deste artigo, não deixe de conferir nosso blog e página do Facebook.



fonte- https://goo.gl/PU6faW

Aproveite para seguir nossa página no Facebook e Instagram.

Compartilhar essa publicação
Comentar essa publicação

Assine nossa newsletter

Digite seu e-mail e receba notícias e novidades

Categorias

Encontre um representante

e solicite seu orçamento